Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Arquivo NippoBrasil: Zashi - Destaques

Destaques: NippoBrasil
    

Zashi Apresenta
Matéria publicada no Zashi edição 7 - Mar;o de 2008

Maia Hirasawa

Um dos novos talentos do meio musical europeu é uma mistura nipo-sueca de muita autenticidade

Um dos mais comentados novos talentos da Europa é uma mistura de Suécia e Japão. Maia Hirasawa, 27, é cantora, compositora e produtora. Ela começou como backing vocal na banda sueca Hello Saferide – da qual ainda participa –, mas, em 2007, sua carreira deu uma reviravolta, quando Maia resolveu lançar um single solo de nome And I found this boy, que se tornou um grande sucesso nas rádios da Suécia. O single foi seguido por seu primeiro álbum solo, Though, I’m just me e por um outro single, Gothenburg.

Atualmente, Maia é uma das artistas mais prestigiadas do meio musical na Suécia e sua fama está chegando a outros lugares da Europa e em países como Japão, China e Brasil. Em 2007, a artista esteve por aqui, fazendo, inclusive, shows no Sesc Vila Mariana – na capital paulista – e gostou bastante da experiência. A boa fase da artista inclui uma indicação ao prêmio sueco de música independente Manifest, na categoria melhor performance ao vivo. Em meio a todos esses compromissos, Maia ainda conseguiu responder a algumas perguntas para o Zashi Apresenta... desta edição. Confira!

Zashi - Como você iniciou a carreira de cantora? Você recebeu alguma influência de seus pais a esse respeito?
Maia Hirasawa -
Eu comecei a cantar um tanto “tarde”, quando tinha 16 anos. Alguns amigos meus da escola perguntaram se eu queria me juntar a eles em uma banda cover. Já a primeira vez em que eu cantei solo no palco foi quando eu tinha 17 anos e eu amei essa experiência. Foi como encontrar a minha casa de uma maneira romântica. Antes, eu só tocava piano clássico, mas parei quando comecei a cantar. Tenho uma grande família, mas sou a única que trabalha com música. Porém, meus parentes sempre me apoiaram em minha carreira.

Zashi - Seu trabalho é conhecido como o de uma artista independente. Como você explica essa definição em sua música?
Maia -
Talvez pelo fato de eu fazer parte de um selo musical independente, porque eu não chamaria minha música de “indie” (maneira pela qual alguns europeus denominam a música alternativa, produzida por artistas que não foram lançados por grandes gravadoras). Mas eu sou muito independente e cuidei de várias fases de produção do meu álbum de estréia (Though, I’m just me, em português, algo como: “De qualquer forma, sou apenas eu”): produzi, gravei e escrevi todas as músicas.

Zashi - A carreira de um artista independente é complicada no Brasil. O mesmo acontece na Suécia?
Maia -
Bem, é sempre difícil fazer carreira, se você é um artista que não tem toneladas de dinheiro para se promover e se você não joga comercialmente com as estações de rádio. Entretanto, há cada vez mais novos artistas, agora, na Suécia, e eles não estão chegando por grandes gravadoras. Estou muito feliz com a minha carreira aqui, em meu país.

Zashi - Há influências orientais em sua música? Você põe algo da mistura de culturas japonesa e sueca em suas canções?
Maia -
Não, eu não diria isso. Sou muito feliz pela mistura de povos da qual sou uma descendente, mas, para ser honesta, não sei muito sobre a música japonesa. Eu diria que há mais influências suecas e inglesas em meu trabalho.

Zashi - Você já foi alguma vez ao Japão? O que achou do país?
Maia -
Sim! Já estive lá sete vezes e amei o Japão! Eu me considero uma pessoa de sorte, agora, por poder viajar para lá a trabalho – foram três vezes só em 2007. A comida japonesa é maravilhosa e as pessoas são prestativas e me trataram muito bem. Porém, eu gostaria de falar melhor o idioma japonês e vou tentar praticar um pouquinho a cada dia.

Zashi - Você pensa em voltar ao Brasil? Há planos para outros shows por aqui?
Maia -
Bem, eu gostei muito do Brasil, muito mesmo, então espero retornar a esse país. Entretanto, não tenho planos para isso a curto prazo. Mas, se os brasileiros divulgarem a minha música, é possível que eu volte outras vezes, sim!

Zashi - Você é uma jovem artista e sua música parece ser muito bem aceita pela crítica especializada na Suécia e no restante da Europa. Quais são seus próximos planos?
Maia -
Bem, atualmente, estou escrevendo uma canção para uma novela da TV sueca. É muito legal fazer música do jeito ao qual estou acostumada. Então, tenho expectativas de lançar um novo álbum, mas não sei ainda quando isso vai acontecer. Já estou compondo novas músicas e, em abril, eu vou para a China com a minha outra banda, a Hello Saferide, e faremos também uma pequena passagem pelo Japão.


© Copyright 1992 - 2015 - Portal NippoBrasil

Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br


17 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)